Informações

Informações úteis

  • Pulseira do Festival
    • Só pode participar nas atividades quem tenha a pulseira do Festival;

    • A pulseira do Festival é grátis;

    • Para obter a pulseira deve dirigir-se ao secretariado do evento (no Forte do Beliche) ou através das empresas de animação turística parceiras quando participar nas atividades das mesmas;

    • Esta pulseira possibilitará ao participante aceder aos preços especiais que os parceiros locais irão praticar durante o festival.

  • COVID-19

    INFORMACÕES COVID-19

    Foi elaborado um Plano de Contingência para o Festival para mitigação do risco de contágio pela COVID-19, com medidas e procedimentos de prevenção e de segurança em conformidade com as regras da DGS, e previamente analisado com as autoridades locais competentes.
    Seguem em baixo as informações mais relevantes para os participantes

    Regras gerais
    - Os participantes devem levar os seus equipamentos de proteção individual: máscara (obrigatório), álcool gel ou outros
    - Manter o distanciamento físico de, pelo menos, 1,2 metros
    - Lavagem regular das mãos

    Número de participantes
    - Todas as atividades têm definido um número máximo de participantes
    - Nas atividades que requerem inscrição, não será permitida a participação de quem não constar na lista de inscritos
    - Nas atividades de participação livre, a contagem dos participantes será feita no local tendo em conta a ordem de chegada, não sendo possível a participação de mais elementos quando o número máximo de participantes for atingido

    Máscara
    Será obrigatório o uso de máscara nas seguintes situações:
    - em espaços fechados (ex. salas das palestras, ateliers, etc.)
    - no Forte do Beliche (secretariado)
    - nas atividades no exterior sempre que não se conseguir assegurar o distanciamento fisíco de, pelo menos, 1,2 metros
    A organização, ou os responsáveis das atividades, podem solicitar a utilização da máscara noutras situações e pedimos a compreensão de todos para a aplicação desta medida. Em caso de incumprimento, não será possível a participação na respetiva atividade

    Secretariado/Forte do Beliche
    - O secretariado, como em anos anteriores, será no interior do Forte do Beliche (Sagres)
    - A entrada no Forte será condicionada em função da lotação máxima definida. Agradecemos que respeite a indicação de esperar no exterior, se este número for atingido
    - Nas atividades cujo ponto de encontro seja o Forte do Beliche, a concentração dos grupos será feita no exterior do mesmo, em locais devidamente sinalizados
    - Um dos edifícios do Forte do Beliche funcionará como sala de isolamento em caso de suspeita de infeção por Covid-19
    - Em todo o espaço do Forte do Beliche, incluindo a sala de isolamento, será aplicado o plano de higienização do Município de Vila do Bispo

    Materiais das atividades
    - Os participantes deverão levar os seus binóculos/telescópios/guias de campo e outros materiais que sejam úteis
    - Nas situações em que tenha que haver partilha de materiais, os responsáveis das mesmas assegurarão a sua higienização entre cada sessão


  • Nacionalidade dos Participantes
    • Podem participar no festival, participantes de qualquer nacionalidade;

    • Na ficha descritiva de cada atividade estará referida a língua em que esta será realizada, podendo ser em Português, em Inglês, ou nas duas línguas em simultâneo.

  • Seguro

    Seguros de acidentes pessoais aplicados aos participantes nos dias 02 a 05 de outubro de 2020

    1. Os participantes nas atividades com inscrição obrigatória, em que a mesma tenha sido confirmada pela organização ou pelas empresas parceiras, ficam cobertos pelos seguintes seguros:

    1.1. Atividades gratuitas
    Os capitais e as coberturas estão de acordo com o DL 108/2009

    1.1.1 Para os participantes com idades compreendidas entre os 3 e os 69 anos (inclusive):
    - os menores de 14 anos não ficam seguros pelo risco de morte;
    - é estabelecida uma franquia de 10% na cobertura de invalidez permanente, pelo que, não será paga qualquer indemnização até à concorrência dessa percentagem;
    - no caso de invalidez permanente superior a 10% a indemnização será paga conforme o estipulado nas condições gerais.

    1.1.2. Para os participantes cuja idade seja superior a 70 anos, mas inferior a 75 anos, a cobertura reduz-se ao risco de Morte (reduzido em 50%) e às Despesas de Tratamento. 

    1.1.3. Para os participantes cuja idade seja superior a 75 anos, mas inferior a 85 anos, as coberturas da apólice reduzem-se à cobertura de Despesas de Tratamento. 

    1.2. Atividades dinamizadas pelas empresas parceiras (atividades com preço de inscrição)
    É da responsabilidade das empresas parceiras acionarem o seu seguro (obrigatório por Lei), não tendo as entidades organizadoras (CMVB, SPEA e Almargem) qualquer responsabilidade em caso de acidente no âmbito das mesmas

    2. Não ficam abrangidos por qualquer seguro no âmbito das atividades deste Festival:
    Os participantes das atividades livres(sem inscrição obrigatória);
    Pessoas com idades inferiores a 3 anos ou superiores a 85 anos, que participem nas atividades gratuitas com inscrição obrigatória;
    - Pessoas de qualquer idade que participem em atividades gratuitas e cuja inscrição seja efetuada no próprio dia da atividade em questão.

    A Organização do Festival declina qualquer responsabilidade no caso de ocorrer algum acidente no âmbito das mesmas, pelo que a participação é da inteira responsabilidade dos participantes ou dos seus tutores (se forem menores de idade).

  • Código de Ética - Observadores de aves

    Código ético para os observadores de aves

    O número de pessoas interessadas em observar aves aumenta de dia para dia, sendo fundamental que seja levado a sério a sua responsabilidade de evitar danos à natureza e às aves em particular. Demonstrar uma atitude responsável aos não aficionados da atividade, mas que têm um papel preponderante na conservação das aves, é algo que deve ser sempre tido em conta.

    Nesse sentido, a SPEA elaborou o Código de Conduta, simples mas essencial, constituído por 10 pontos:

    1. O bem-estar das aves deve estar sempre em primeiro lugar
      Seja anilhador, fotógrafo de natureza, cientista ou observador de aves, deverá ter SEMPRE em conta que o bem-estar da ave é o principal.
    2. O habitat deve ficar tal e qual como foi encontrado
      O habitat é vital para as aves, pelo que todas as nossas atividades devem respeitá-lo e não provocar nenhum dano. Devemos deixar tudo tal e qual como encontrámos.
    3. Não alterar o comportamento das aves de nenhum modo
      Devemos tentar não incomodar as aves em momento algum, mas sobretudo na altura da nidificação, pois isso pode provocar o abandono do ninho, com a consequente perda da nidificação.
    4. Informe e denuncie quando necessário
      - Se localizar alguma ave acidental ou raridade, deve enviar a informação para o Comité Português de Raridades (raridades@spea.pt). Se achar que se trata de uma ave exótica, pode comunicar à SPEA.
      - Se observar uma ave anilhada deve fornecer informação sobre as anilhas à entidade responsável pela recolha desta informação (CEMPA-ICNB, cempa@incb.pt).
      - Se encontrar uma ave ferida ou debilitada deverá contactar de imediato o centro de recuperação mais próximo ou a linha SOS Ambiente e Território, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) (Tlf: 808 200 520);
      - As aves encontradas mortas devem ser deixadas no local onde estão, após identificação e verificação da existência de anilhas.
      - Se presenciar ou suspeitar de fortes indícios de atentados contra a Natureza/Biodiversidade, informe de imediato as autoridades (Tlf: GNR/SEPNA 808 200 520).
    5. Respeite sempre a normativa sobre a proteção das aves
      Em Portugal todas as espécies de aves silvestres são protegidas por Lei (Decreto-Lei nº140/99, de 24 de abril, e Decreto-Lei nº49/2005, de 24 de fevereiro).
    6. Respeite os direitos dos proprietários
      Os direitos dos proprietários dos locais onde os observadores pretendem ir, devem ser sempre respeitados. Não entrar nas referidas propriedades sem autorização prévia e não sair dos percursos permitidos é essencial para a conservação das espécies e para uma boa imagem dos observadores de aves.
    7. Respeite os direitos das pessoas da zona de observação
      Quando se encontrar com mais visitantes na zona de observação, deverá ter em conta que todos têm igual direito de desfrutar do ambiente natural e da sua avifauna.
    8. Partilhe as suas informações com outros observadores locais 
      Partilhe os seus conhecimentos e avistamentos com outros observadores, nomeadamente através do Portugal Aves (http://ebird.org/content/portugal/), mas não divulgue informação sobre ninhos, colónias e dormitórios de espécies sensíveis.
    9. Comporte-se como gostaria que os outros se comportassem na sua zona
      Um bom comportamento e o seguimento destas normas simples transformam os observadores em embaixadores da conservação das aves e dos seus habitats.
    10. Promova o desenvolvimento sustentável desta atividade
      - Se pretende contratar os serviços de um Guia Turístico, certifique-se que este está licenciado para a atividade;
      - Utilize os serviços e produtos locais, pois assim está a impulsionar a economia dessa região e a contribuir para que as comunidades reconheçam a importância e a mais-valia que obtêm pela salvaguarda das aves e da preservação dos seus habitats.
  • Código de conduta - ICNF

    No decurso das atividades deverão ser seguidas as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF)

    Código

  • Onde dormir e Comer

    - Onde dormir

    Existe uma lista de alojamentos parceiros deste evento que irão oferecer preços especiais aos participantes. Para os consultar, basta aceder à secção “Parceiros – Alojamento“.

     

    - Onde comer

    Pode usufruir de desconto em vários restaurantes da Vila de Sagres. Aceda à listagem dos mesmos no menu “Parceiro – Restauração”.

  • Gabinete do Turismo

    O Gabinete de Turismo da Câmara Municipal de Vila do Bispo está à disposição de profissionais do ramo do turismo, e de visitantes individuais, que procurem informação sobre o concelho de Vila do Bispo.

    Serviços disponibilizados
    informação sobre alojamentos e restauração; 
    informação sobre empresas de animação turística;
    elaboração de programa de visita à região;
    > sugestão de locais de interesse turístico.

    Contactos
    > Rosário Oliveira

    Tlf: +351 282 630 600 / Ext.246 | Tlm: +351 910 547 861 | E-mail: gabinete.turismo@cm-viladobispo.pt

Newsletter