No Ar

No Ar
Victor

No Ar

À medida que o sol da manhã ganha força, o ar quente começa a subir – e com ele, as aves planadoras. Suster no ar os 10kg de um grifo, ou mesmo os 3kg de uma cegonha não é tarefa fácil, por isso estas aves usam as suas grandes asas para tirar o máximo partido das correntes térmicas. Todos os anos pairam sobre Sagres mais de 4000 aves planadoras, pertencentes a todas as espécies de que há registo em Portugal.

As mais frequentes

Durante a época de migração, é provável que aviste uma grande rapina de cauda curta e asas largas e compridas que, vistas de baixo, são mais claras mais perto da cabeça e escuras perto da cauda: o grifo Gyps fulvus. Esta é a ave planadora que aqui surge em maior número, seguida de perto pela águia-calçada Aquila pennata, a águia-cobreira Circaetus gallicus e a águia-d’asa-redonda Buteo buteo. O búteo-vespeiro Pernis apivorus, o milhafre-preto Milvus migrans e o gavião Accipiter nisus são também frequentemente avistados a planar sobre a região.

Presenças regulares

Apesar de não surgir às dezenas como os grifos, uma outra grande silhueta marca também frequentemente presença nos céus de Sagres: um vulto negro, de pescoço esticado – a inconfundível cegonha-preta Ciconia nigra. Um vulto mais claro, o britango Neophron percnopterus, é também avistado com regularidade, tal como a águia-caçadeira Circus pygargus e o tartaranhão-cinzento Circus cyaneus. Já a águia-perdigueira Aquila fasciata, a águia-imperial Aquila adalberti, o abutre-preto Aegypius monachus, o grifo-pedrês Gyps rueppellii e o falcão-da-rainha Falco eleonorae são menos vistos, embora apareçam todos os anos.

Vistas raras

Por entre os milhares de aves que passam pela península de Sagres nesta altura do ano, por vezes surgem espécies que são verdadeiras raridades no nosso país, como a águia-da-pomerânia Aquila pomarina, o tartaranhão-pálido Circus macrourus e o falcão-de-pés-vermelhos Falco vespertinus.

Visitantes noturnas

O espetáculo da migração não para quando o sol se põe. Durante o outono, vale a pena estar de ouvido atento ou mesmo fazer um passeio noturno. Poderá ser recompensado ao ouvir (ou ver) um bufo-pequeno Asio otus, um mocho-d’orelhas Otus scops ou um noitibó-cinzento Caprimulgus europaeus.

 

Mais sobre as aves que se vêem em Sagres

Descubra a natureza de Sagres